domingo, 15 de dezembro de 2013

Resenha: Os Homens que não Amavam as Mulheres – Stieg Larsson




Título: Os Homens que não Amavam as Mulheres
Título Orginal: Män som hatar kvinnor
Autor: Stieg Larsson
Ano de lançamento: 2005 
Ano de lançamento no Brasil: 2008
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 522




Sinopse oficial adaptada:

Os homens que não amavam as mulheres traz uma dupla de protagonistas-detetives: o jornalista Mikael Blomkvist e a genial e perturbada hacker Lisbeth Salander. Juntos eles desvelam uma trama verdadeiramente escabrosa envolvendo a elite sueca.

Quase quarenta anos antes da história principal, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. Henrik Vanger, seu tio-avô e patriarca do clã está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.

O industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet.

______________________|||________________________

Esse é o primeiro volume de uma série de livros que prometia! Infelizmente Stieg Larsson morreu logo após o lançamento do terceiro livro – do que prometia ser uma série de 10 com o protagonista Mikael Blomkvist. Felizmente os 3 livros publicados fecham bem a história, sem pontas soltas. Mas que deixa um gostinho de quero mais, ah, isso deixa!

Bom, vamos ao livro. Após ser condenado por difamar o famoso financista Wennerström, em sua revista Millenium,  Mikael aproveita a oportunidade oferecida por Henrik Vanger para investigar o sumiço de sua sobrinha-neta – Harriet Vanger 40 anos antes, fato que ainda perturba muito o velho. Então surge Lisbeth, com todos os seus problemas, traumas e genialidade e ela vai ajudar Mikael nas investigações. Enquanto Mikael é um personagem muito cativante e carismático, Lisbeth é o oposto disso, com seus rompantes de mau-humor, sua sensibilidade exagerada a qualquer tipo de brincadeiras e dificuldade de relacionamento em todas as suas variações. Essa personalidade forte e problemática faz de Lisbeth uma pessoa a quem se quer proteger e ajudar – apesar de ela abominar qualquer tipo de ajuda e piedade. É uma das personagens mais complexas que me deparei nos últimos tempos e eu a adorei.

O fato de Lisbeth usar muitos métodos questionáveis nas investigações levantou um ponto interessante para mim. Até onde conseguimos concordar com o que ela faz, sabendo que é para um bem, mas eticamente condenável?

No desenrolar da trama, o leitor vai cada vez mais percebendo que nada era aquilo que parecia e a história toma um rumo completamente inesperado e muito mais profundo do que imaginamos inicialmente. No início achei que seria só mais uma investigação de assassinato, como as muitas que vemos por aí, mas foi um ledo engano. Fica bem claro no decorrer do livro que o desaparecimento de Harriet não é o ponto principal da história, ou pelo menos não o único ponto importante.
A narrativa de Stieg Larsson vai te prendendo cada vez mais e ficando cada vez mais intrincada. O final para mim fez jus ao livro e eu fiquei querendo logo ler o próximo volume e ver o que mais aguardava Mikael e Lisbeth!

Recomendo muito a leitura!! Principalmente quem gosta desse gênero investigativo, não vai se arrepender!

Samy =)

 

11 comentários:

  1. Sa´, não li o livro, mas vi o filme e confesso que não entendi bem, achei muito confuso. Agora, lendo sua sinopse do livro - aliás, muito bem escrita, parabéns!! - me deu vontade de ver o filme de novo para ver se entendo melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia o livro tia Simone!! O filme é bom, mas não se compara com o livro! E eu gostei mais do filme sueco. Qual vc viu??
      Beijos!

      Excluir
    2. Não sei qual eu vi.. pra vc ver como eu não entendi, não lembro nem qual era o idoma rssrrsrrs mas não gosto muito de ler livros de ficção, sempre acabo lendo livros de história (tipo 1808, A Era dos Extremos etc) e biografias. Por isso prefiro os filmes, mesmo sabendo que os livros normalmente são melhores... mas quando vc colocar aqui um livro que eu tenha lido eu te digo.

      Excluir
    3. Vamos ver se vai ter algum que você já leu, além dos Agatha Christie! hehehehehehe

      Excluir
  2. Esse eu quero ler. Eu não vi o filme também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora posso dizer, finalmente, que eu li e vi o filme. SENSACIONAL.

      Excluir
  3. Conheci "O Homem Que Não Amava as Mulheres" devido a adaptação e, até então, não tinha conhecimento da série. Procurei pelos livros e há pouco tempo peguei o primeiro volume emprestado. Sou um tanto suspeita para opinar sobre, até porque é o meu gênero favorito e essa foi uma das minhas melhores leituras no ano. Mas posso dizer que Stieg Larsson consegue cativar o leitor em cada página, o livro não é nem um pouco maçante, muito pelo contrário, ele conquista em todos os aspectos. Confesso que em muitos momentos tive que pausar a leitura, ir a até a árvore genealógica da família Vanger, para entender quem eram os personagens citados, porque a aquela altura já não lembrava mais de quem se tratava, mas esse fato não atrapalhou na leitura. Embora já desconfiasse a respeito do "vilão" antes mesmo de ser revelado, não deixei de me surpreender com o desenvolver dos acontecimentos. A narrativa de Larsson é deliciosa, em terceira pessoa e bem meticulosa, o que muito me agradou. As personagens principais me conquistaram facilmente, dando destaque para Salander, que mesmo com seu jeito evasivo consegue o afeto de quem lê. É um livro que sempre recomendo para todos que estão a procura de uma trama policial bem estruturada. Dei uma breve lida na sinopse dos outros volumes e arrisco a dizer que a série continua no mesmo ritmo. Sobre as adaptações, no momento só assisti a versão americana, achei as atuações de Daniel Craig e Rooney Mara impecáveis. Faltou algumas cenas importantes, o que é relativamente normal em adaptações, mas mesmo assim não deixou a desejar. Em breve lerei os próximos volumes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ingrid! Eu gostei mais da Lisbeth representada pela sueca Noomi Rapace. Pra mim, ficou qse perfeita! Mas gostei dos dois filmes! Tenta assistir o sueco, mesmo pq tem os 3 filmes!
      Sobre os livros 2 e 3, vc não vai se decepcionar! Continuam sensacionais! Depois vou resenha-los tbm!

      Excluir
  4. O livro é sensacional descobri sobre ele em uma revista que já não existe mais que se chamava Revista da Semana. Comprei de imediato, mas só li depois que comprei os outros dois volumes. Por falar nisto não vi sobre os outros dois livros da trilogia... ???????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os outros dois vão aparecer por aqui em breve!! ;)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...