terça-feira, 3 de junho de 2014

Resenha: Corações em Silêncio – Nicholas Sparks


Título: Corações em Silêncio
Título original: The Rescue
Autor: Nicholas Sparks
Ano de lançamento: 2000
Ano de lançamento no Brasil: 2001
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 352

Sinopse oficial:

Confrontado com situações de extremo perigo, Taylor McAden, bombeiro voluntário, expõe-se até ao limiar do perigo. Denise é uma jovem mãe solteira, cujo filho de cinco anos sofre de um inexplicável atraso de desenvolvimento e a quem ela devota a sua vida numa tentativa de o ajudar. Mas o caso vai aproximar estes seres. Numa noite de tremendo temporal, Denise sofre um acidente de carro e é Taylor quem vem socorrê-la. Embora muito ferida, a jovem depressa toma consciência de que o filho já não se encontra na sua cadeirinha do banco traseiro. Taylor irá até ao fim de uma angustiante noite de buscas para o encontrar. Foram tecidas as primeiras malhas que os irão unir - o pequeno Kyle desabrocha ao calor da ternura daquele homem. Denise abandona-se à alegria de um amor nascente. Mas Taylor tem em si cicatrizes antigas, que o não deixam manter compromissos de longa duração. Nicholas Sparks, esse talentoso contador de histórias, intervém com a sua magia redentora e a sua inigualável capacidade de aprofundar a complexidade das relações e dos afetos.

___________________­_____|||______________________

O primeiro livro do Nicholas Sparks que li foi A Última Música. Estava cheia de expectativas para a obra, pois o tema “música” sempre me interessa em livros. Digo que foi uma grande decepção. Resolvi tentar mais uma vez com outro livro do autor e peguei esse Corações em Silêncio.
Bom, como eu não gostei do primeiro livro do autor que li, não tinha muitas expectativas sobre esse. Então não posso dizer que me decepcionei, mas achei o livro bem mediano. Repleto de clichês como, homem encantador e perfeito mas que tem medo de compromisso por um trauma de infância. Mulher desiludida com o amor que encontra cara perfeito e se apaixona, mas ele não quer se envolver. Filho da mulher se encanta pelo cara perfeito e sofre após ser abandonado pelo novo “melhor amigo”.

O autor tentou passar algumas lições ao leitor sobre como não podemos deixar que acontecimentos do passado influenciem tanto o nosso presente e, com isso, faça com que deixemos passar ótimas oportunidades. Claro que devemos manter os aprendizados e deixar que as decepções nos ajudem a construir um presente melhor. O problema é que a escrita do autor realmente não me encanta, independente do tanto de lições que tenta passar e das reflexões que nos leva a fazer. Eu sempre acho que ele força as situações tristes por nada, apenas para deprimir os leitores, ainda que esse livro não seja tão dramático quanto de costume.  A morte de seus personagens – e isso não é spoiler desse livro, é minha opinião sobre os livros dele em geral – são sempre planejadas para serem o mais angustiantes possíveis.

O que achei mais interessante no livro foi o garotinho Kyle, que tem problemas de desenvolvimento, e os laços que criou com Tyler. Sua mãe largou tudo, desde o seu nascimento, por descobrir que ele tinha um atraso no aprendizado e na fala. Por esse motivo ela passa os dias tentando ensinar coisas básicas ao Kyle e trabalha à noite em um bar. Quando Tyler os salva após um acidente, Kyle se agarra a ele como à uma boia salva-vidas. O laço que cria com o rapaz é realmente interessante e, inclusive, auxilia no seu desenvolvimento. Aparentemente a criança não é autista, mas apresenta algumas características dessa doença. Essa parte foi relativamente bem desenvolvida e, para mim, foi o que salvou o livro.

Realmente não sei se animo dar mais uma chance para o autor. Talvez se eu estiver em algum lugar apenas com livros dele, para não ficar sem ler nada, encare outro. Mas não é algo que pretenda fazer tão cedo. Recomendo apenas para quem gosta de romances melosos misturados com dramas bem dramáticos.


Samy =)

7 comentários:

  1. experimenta ler "o diário da nossa paixão". Esse é realmente bom! (deste também não gostei)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, posso tentar. Quem sabe com o mais famoso dele eu me identifiquei mais. ;)

      Excluir
  2. Recomendo para você O Milagre. Talvez mude sua opinião a respeito do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tentarei O Milagre! Obrigada pela indicação! ;)

      Excluir
  3. Olá!
    Já li vários do Nicholas, e realmente gostei de todos. Mas o que mais chamou minha atenção e me fez grudar no livro e não querer largar mais, chorei, senti medo, e simplesmente vibrei de emoção foi O Guardião. Recomendo!

    ResponderExcluir
  4. Pra mim "o milagre" e um dos únicos q tem uma história um pouco diferente (ainda que não muito) dos outros, vale a pena. Quanto aos demais que li do autor, no primeiro você até se empolga, mas com forme vai lendo os outros, vê que é tudo mais do mesmo....

    ResponderExcluir
  5. Eu me emocionei muito com o livro" O guardião" chorei muito, já li vários livros do Nicholas e ate hoje esse foi o melhor. #AmoOsLivrosDeNicholas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...