sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Resenha: Jurassic Park – Michael Crichton


Título: Jurassic Park
Título Original: Jurassic Park
Autor: Michael Crichton
Ano de lançamento: 1990
Ano de lançamento no Brasil: 2015 (edição nova da Aleph)
Editora: Aleph
Número de páginas: 528
Sinopse skoob:

Uma impressionante técnica de recuperação e clonagem de DNA de seres pré-históricos foi descoberta. Finalmente, uma das maiores fantasias da mente humana, algo que parecia impossível, tornou-se realidade. Agora, criaturas extintas há eras podem ser vistas de perto, para o fascínio e o encantamento do público. Até que algo sai do controle. Em Jurassic Park, escrito em 1990 por Michael Crichton, questões de bioética e a teoria do caos funcionam como pano de fundo para uma trama de aventura e luta pela sobrevivência. O livro inspirou o filme homônimo de 1993, dirigido por Steven Spielberg, uma das maiores bilheterias do cinema de todos os tempos.

 ______________________­_____|||_________________________

Preciso começar essa resenha confessando uma coisa... eu não curtia tanto o filme Jurassic Park e não pretendia ler esse livro. Meu marido o leu ano passado e adorou. Mesmo assim eu achava que não gostaria da leitura e falei que não iria ler – ainda mais que era ebook e tal. Eis que na FLI desse ano, aqui em BH, a Aleph estava lá com seus livros maravilhosos. Acabamos comprando a edição física, pois meu marido queria tê-la e eu, mesmo não pretendendo ler, achei-a maravilhosa!

Gente, lombada vermelha, capas pretas marcando o início de cada iteração – assim são chamadas as partes do livro, remetendo à matemática e computação. Cada capítulo com título ajudou a dar mais charme à obra. A capa ficou maravilhosa, só faltou ser dura. :D

Resumindo, a Aleph fez um trabalho incrível e a obra acabou na minha estante.





Já que o livro estava lá, eu pretendia ler em algum momento da vida, mas esse momento chegou logo quando o livro foi escolhido para discussão do clube do livro Vórtice Fantástico (farei um post em breve sobre o Vórtice). Então venho trazer minhas nada humildes opiniões sobre a obra.

Para começar, eu não lembrava muita coisa do filme, então praticamente tudo foi novidade para mim. Desde o início, a narrativa de Crichton me conquistou e me deixou presa ao livro. A todo momento que eu podia, pegava para ler mais um trechinho. Os capítulos curtos ajudavam muito a ler poucas páginas de cada vez, quando eu estava sem tempo.




O enredo é basicamente o que todos já conhecem – a menos que tenham esquecido tudo como eu.

Um grupo selecionado é levado pelo empresário John Hammond para uma ilha na qual ele construiu, em segredo, um parque com dinossauros vivos a partir de reconstrução genética. O empresário visa apenas lucros e, mesmo sabendo que tem vários pequenos problemas com o parque, se recusa a admitir que possa oferecer qualquer perigo aos visitantes. Por esse motivo, é irresponsável o suficiente para levar seus dois netos – Tim e Lux – nesse passeio teste. Obviamente, problemas acontecem durante o passeio e é aí que começa, de verdade, a emoção da estória. Mesmo a adrenalina subindo a partir desse ponto, o início já é bem movimentado e nos prende à leitura, como mencionei acima.




Em vários momentos fiquei com frio na barriga de medo pelo que ia acontecer com uma ou outra pessoa na trama!

Os personagens foram muito bem trabalhados e consegui me conectar a muitos deles no decorrer da narrativa, principalmente aos pesquisadores paleontólogos Alan Grant e Ellie Sattler – que são bem diferentes dos personagens do filme. O garotinho Tim é bem simpático, mas sua irmã Lux foi insuportável de se ler. Ela me irritou tanto e tantas vezes que perdi a conta. No geral as construções deles ficaram excelentes, tanto para amarmos, quanto para odiarmos e esse foi um ótimo ponto do autor.

Crichton mostra o quanto de pesquisa realizou para escrever Jurassic Park, pois entra em alguns detalhes de engenharia genética e programação que não seriam tão bem escritos sem uma grande busca de informações por parte dele. Como bióloga, eu ficava tentando supor o quão viáveis eram aqueles procedimentos e o nível de “viagem” envolvida na obra. Realmente, muita coisa foi sacada e viajada, mas no geral achei que ficou bem crível e dá para enganar que é mesmo possível fazer isso na vida real.




Foi bem interessante também ficar refletindo em como o ser humano faz coisas sem pensar. Recriar animais que iriam viver em um ambiente totalmente diferente do que viviam anteriormente. A atmosfera totalmente mudada, a interação entre espécies totalmente diferente. O micro ambiente, bactérias predominantes, plantas diferentes. E o arrogante humano acha que pode passar por cima disso tudo e se dar bem. Sim, foi uma reflexão bem interessante.

Fiquei muito contente de ter superado meu preconceito e lido a obra, porque gostei muito mesmo.

Agora quero ler mais coisas com dinossauros! Recomendo.




(Você quer saber spoilers da trama? É só escolher a pílula vermelha e você irá perceber que foi apenas o começo!)

O fim é bem diferente do filme. O matemático Malcolm, de quem eu gostava bastante, acabou morrendo por causa da demora em poder tratar os ferimentos que recebeu do T Rex – que no filme foram bem mais leves. Assim como John Hammond que, diferente do filme, é um monstro aqui no livro e teve o que mereceu, sendo comido por um grupo de pequenos dinossauros oportunistas. Vários outros personagens importantes, funcionários do parque, morreram também, como o geneticista Wu e Regis, o responsável por guiar os protagonistas durante a visita. O livro deixa em aberto uma continuação, já que alguns velocirraptores alcançaram o continente e estavam comendo plantações ricas em lisina. É importante explicar que eles foram construídos para não produzir lisina, precisando receber esse aminoácido de fontes alimentares. Isso seria para impedir que eles sobrevivessem caso não recebessem a alimentação correta – como em caso de fuga. O que os cientistas não contavam é que o organismo dos animais “foi atrás” do que estava precisando e os animais estavam conseguindo suprir essa demanda do próprio corpo. A ilha em si foi bombardeada e todos os dinossauros morreram dessa forma. Mas os dinos que chegaram ao continente ficaram como uma possibilidade de continuação que acabou não acontecendo, apenas nos filmes.

Samy =)

34 comentários:

  1. Sou uma pessoa muito superficial que só se interessou por ler o livro depois de ver essa edição linda, hahaha. Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha
      Não te julgo. Comigo tbm foi assim. Se o Felipe não fizesse questão, teria comprado só pela edição! (Em promo ainda, como resistir??)

      Excluir
  2. Oieee, não sabia do livro Jurassic Park. Fiquei interessa em ler, pela sua resenha, ele me parece mega tenso e cheio de suspense.
    E a edição está linda.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem tenso sim Helana! Para quem sabe a história do filme toda, não tem taaaanto suspense. Mas como eu tinha esquecido tudo, teve sim! hehehehe

      Excluir
  3. Eu tenho o mesmo pensamento que você tinha
    Acho que após essa resenha irei dar uma chance para esse livro também
    Beijos
    http://myself-here1.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba!!! Tomara que, assim como eu, a obra te surpreenda e te cative! <3

      Excluir
  4. Oiii, como vai?
    Sempre fui louca pelo filme, e quando eu soube que iriam lançar um livro,não tinha a mínima noção se já teve uma edição interior.
    Gostei bastante dessa edição!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São várias as edições desse livro lançadas no Brasil, mas nenhuma tão bela quanto essa! <3
      É muito amor pra uma edição só!

      Excluir
  5. Essa edição é tão linda que me faz querer chorar. Quero muito!

    ResponderExcluir
  6. Oi Samy,
    Já coloquei meu preconceito de lado e descobri ótimas leituras e isso bom para aprendermos. Quero muito esse livro pq amo de paixão os filmes e mesmo que não gostasse iria querer só pela beleza que é esta edição.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Jessica! Tenho tentado deixar o preconceito de lado em tudo na minha vida, porque seria diferente com os livros né? Adorei ter deixado de bobeira, pude curtir um ótimo livro!

      Excluir
  7. Normalmente não teria o menos interesse em ler esse livro, mas essa edição maravilhosa me deixou babando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehe
      Quem sabe o amor não começa pela edição e chega na história né Dany? ;)

      Excluir
  8. Nunca consegui gostar dos filmes Jurassic Park. Até porque eu sempre torcei para os dinossauros. Eu tenho essa coisa: quando tem animal e homem, sempre fico do lado dos animais.
    Mas uma coisa é certa, quero esse livro na minha estante. Justamente pela beleza dele.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih, considerando o que você falou, acho que você vai até curtir o livro Nilda, hehehehehe
      Vamos ver! Depois você me conta! ;)

      Excluir
  9. ADORO quando nos surpreendemos positivamente com uma obra! Nada esperamos, até nem estamos animados, mas quando vemos já embarcamos na história e torcemos pelos seus personagens (rs). Amei sua opinião. Diferente de todas as resenhas que li, foi a primeira de alguém que nem fazia questão de prestigiar a obra ou nem era fã dos filmes (rs).

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha
      Realmente Francine, a maioria das pessoas já o escolhe por adorar os filmes! Eu realmente nunca tive um amor especial não, mas agora o livro me ganhou com vontade! <3

      Excluir
  10. Oi. eu curtia muito o filme na infância, o livro também é legal, já conheço, mas nada a ponto de comprar. eu prefiro mais o livros ao filme...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gostei mais do livro que do filme. :)

      Excluir
  11. Olá!
    Essa edição da Alef está incrível. É tão bonito ter as editoras tendo todo um cuidado especial com livros, ainda mais quando se trata de uma história tão adorada por todos.
    Eu infelizmente não tenho curiosidade de conhecer a história, por isso não me animei com a resenha.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As editoras brasileiras estão se superando cada vez mais, não é Gustavo? Fico muito feliz com isso também! :D
      Pena que a estória não te anima! :-/

      Excluir
  12. Oi, Samy!
    Por incrível que pareça, eu desconhecia totalmente a existência deste livro.
    Já vai pra lista, embora, eu já conheça a história, mas, este é um daqueles livros que precisamos ter.
    E que edição, hein?
    Fico feliz que você tenha superado o preconceito com relação ao livro!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história base é a mesma, mas muitos pormenores diferem bastante do filme, então pode comprar sem medo Fabiana! Ainda mais pela beleza da edição! hehehehe

      Excluir
  13. amo jurassic e ele está entre minhas próximas leituras... ainda bem que ele possui capítulos curtos, prefiro leituras assim, são mais intensas...
    a Aleph mais uma vez arrasando nos títulos e edições <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também prefiro capítulos curtos Valéria, deixa mais dinâmico! A Aleph tá de parabéns né?? <3

      Excluir
  14. Não é uma leitura que me atrai por não ser do meu gosto literário, mas ao mesmo tempo eu não posso deixar de ler porque eu amo Jurassic Park.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você já gosta de Jurassic, vai amar o livro Débora! ;)

      Excluir
  15. Eu to bem dividida com essa edição da Aleph, por um lado e linda de morrer, mas me falaram que a qualidade não esta tão boa. Vou etr que comprar pra ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evellyn, não notei nada de ruim na edição. Poucos erros de revisão, grossura da folha excelente, amarelada. O que reclamaram com você sobre a edição? Vou tentar reparar melhor.

      Excluir
  16. Oi! Tudo bem?

    Eu também não sou muito fã dos filmes não... E assim como você não pretendia ler a obra não! MAS, depois dessa resenha não tem como deixar de se encantar... Eu paquero muito essa edição na livraria *-* Queria só por ter mesmo, rsrs. Agora quero ter para ler! E esse vermelho/laranja da lombada não cansa os olhos na hora da leitura não?!

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha te incentivou a ler Juliana! É um ótimo livro que merece uma chance!
      A cor da lombada não afeta nada nada a leitura. Quando o livro está aberto a cor fica bem mais discreta, pois as páginas não ficam todas juntas. Então realmente não faz nenhuma diferença! Pode cair de cabeça! ;)

      Excluir
  17. oi!
    Esse livro é incrível, a edição, o trabalho feito nela, e principalmente, a história, que faz tanto sucesso nos filmes.
    Gostei muito da sua resenha, e fiquei ainda mais curiosa pra ler esse livro em breve

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Pois é, a edição ficou incrível mesmo! A Aleph tem caprichado demais!! :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...